Desinversão em tecnologias sanitárias – o caso de Insulina Glargina em Ecuador

‘’Desinversão em tecnologias sanitárias – o caso de Insulina Glargina em Ecuador’’

 

No dia 21 de abril, Christian Gavilanes Castellanos, Andrea Sánchez e Ruth Lucio, do Ministério da Saúde, Equador, dieron una presentación sobre “Desinversão em tecnologias sanitárias – o caso de Insulina Glargina em Equador”.

O objetivo do webinar foi explorar o tema da desinversão, como um resultado potencial do ETS, cujo resultado é um acesso maior à população que tecnologias eficientes e segurança. A apresentação proporcionou como exemplo a experiência do Ministério de Saúde Pública do Equador com o caso de Insulina Glargina.

En 2015, depois da modificação de critérios de inclusão de princípios ativos no Cuadro Nacional de Medicamentos Básicos (CNMB), se realizou a revisão de vários medicamentos que foram incluídos em versões anteriores, entre eles a Insulina Glargina. Basear-se em uma nova evidência científica, concluiu-se que a eficácia da IG é similar à de medicamentos e incorporados para a mesma indicação. A partir de conclusões se procedeu à desinversão de Insulina Glargina e sua exclusão do CNMB. ”

A apresentação do webinar encontra-se disponível, em espanhol, no link: Webinar – “Desinversión en tecnologías sanitarias – el caso de Insulina Glargina en Ecuador’’