para email

Videoconferência – “Estudo de caso da elaboração de Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) de imunossupressão em transplantes”

Com o propósito de debater temas que envolvam a avaliação de tecnologias no SUS, a CONITEC informa que será realizada no dia 12/06, das 16h às 17h, a 6ª videoconferência do programa “CONITEC em Evidência” de 2017. O tema “Estudo de caso da elaboração de Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) de imunossupressão em transplantes” será apresentado pela Dr.ª Evelinda Trindade, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.
PCDT – Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas são documentos que visam garantir o melhor cuidado de saúde no âmbito do SUS, estabelecendo os critérios para o diagnóstico de uma doença ou agravo à saúde; o tratamento preconizado, incluindo medicamentos e demais tecnologias apropriadas; as posologias recomendadas; os cuidados com a segurança dos doentes; os mecanismos de controle clínico e o acompanhamento e verificação dos resultados terapêuticos a serem buscados pelos profissionais de saúde e gestores do SUS.

A videoconferência será transmitida ao vivo pela Internet, por meio deste link.

para email

Oxytocin in Uniject Disposable Auto-Disable Injection System versus Standard Use for the Prevention of Postpartum Hemorrhage in Latin America and the Caribbean: A Cost- Effectiveness Analysis

Abstract:
Postpartum hemorrhage (PPH) is a leading cause of maternal death. Despite strong evidence showing the efficacy of routine oxytocin in preventing PPH, the proportion of women receiving it after delivery is still below 100%. The Uniject injection system prefilled with oxytocin (Uniject) has the potential advantage, due to its ease of use, to increase oxytocin utilization rates. We aimed to assess its cost-effectiveness in Latin America and the Caribbean (LAC). We used an epidemiological model to estimate: a) the impact of replacing oxytocin in ampoules with Uniject on the incidence of PPH, quality-adjusted life years (QALYs) and costs from a health care system perspective, and b) the minimum increment in oxytocin utilization
rates required to make Uniject a cost-effective strategy. A consensus panel of LAC experts was convened to quantify the expected increase in oxytocin rates as a consequence of making Uniject available. Deterministic and probabilistic sensitivity analyses were performed. In the base case, the incremental cost of Uniject with respect to oxytocin in ampoules was estimated to be USD 1.00 (2013 US dollars). In the cost-effectiveness analysis, Uniject ranged from being cost-saving (in 8 out of 30 countries) to having an incremental cost-effectiveness ratio (ICER) of USD 8,990 per QALY gained. In most countries these ICERs were below one GDP per capita. The minimum required increment in oxytocin rates to make Uniject a cost-effective strategy ranged from 1.3% in Suriname to 16.2%in Haiti. Switching to Uniject could prevent more than 40,000 PPH events annually in LAC. Uniject was cost-saving or very cost-effective in almost all countries. Even if countries can achieve only small increases in oxytocin rates by incorporating Uniject, this strategy could be considered a highly efficient use of resources. These results were robust in the sensitivity analysis under a wide range of assumptions.

The full article is available at the link below:
UNIJECT - Research Article
Logo oficial do HTAi 2015

Destaques HTAi 2015: uma nova perspectiva sob a ótica do hospital

O 12º encontro anual do Health Technology Assessment International (HTAi) foi realizado nos dias 15 a 17 de junho de 2015 na cidade de Oslo, Noruega. Um dos destaques do evento foi a apresentação do Dr. Matthew D. Mitchell, uma das lideranças frente ao Center for Evidence-based Practice (CEP) da Universidade da Pensilvânia, com o tema “Avaliação de tecnologias em saúde no hospital: novas oportunidades  para se aprimorar a qualidade e a segurança do cuidado”.

Dr. Mitchell ressalta a importância da implementação de práticas baseadas em evidências visando a promoção de qualidade, segurança e valor ao cuidado. O emprego de revisões sistemáticas de literatura médica, incentivos à aplicação da medicina translacional e a promoção de processo educativo ao corpo clínico do hospital possibilitam a melhoria de decisões na prática clínica, políticas institucionais, aquisição de tecnologias e elaboração de protocolos e diretrizes.

Dr. Matthew D. Mitchell
Dr. Matthew D. Mitchell
Essa abordagem é possibilitada e amplificada pela presença dos denominados “parceiros clínicos”, representados por médicos e enfermeiras responsáveis por atuarem como uma conexão entre o corpo clínico  na priorização dos temas de interesse do hospital, aliado à disseminação e implementação das práticas, como se fossem “catequizadores” das práticas baseadas em evidências e da avaliação de tecnologias em saúde (ATS) aos integrantes da instituição.
A Universidade da Pensilvania considerou como prioridade em suas avaliações desfechos como redução da mortalidade, eliminação dos erros, satisfação do paciente, melhoria nos escores de qualidade, controle de custos e manter a unidade atualizada com as novas tecnologias existentes.
 A despeito da importância da inclusão dos médicos e enfermeiras como ferramenta integrante do processo de maximizar o impacto clínico da ATS, a articulação destes no apoio às práticas baseadas em evidência apresenta alguns desafios no que tange à seleção dos temas a serem avaliados, a criação de relatórios que sejam relevantes aos usuários, a rápida resposta e a implementação, a qual demanda tempo e recursos.
Desde a fundação do CEP, aproximadamente 300 revisões rápidas foram realizadas, com a impressionante produção média de 35 a 40 relatórios por ano. Aliado a um alto grau de satisfação dos pacientes, foi identificado também uma alta taxa (67%) de divulgação dos relatórios entre os integrantes do corpo clínico do hospital, promovendo uma menor variabilidade no cuidado ao paciente.
Dra Laura Sampietro-Colom
Dra Laura Sampietro-Colom
Outra importante liderança na implementação de ATS em hospitais, no cenário europeu, é a Dra. Laura Sampietro-Colom líder do projeto Adopting Hospital Based Health Technology Assessment (AdHopHTA). que tem por objetivo promover a adoção de ATS de alta qualidade em ambientes hospitalares. O sitio eletrônico disponibiliza uma interessante animação explicativa sobre o que é ATS.
Maiores informações  acerca do trabalho desenvolvido pelo Dr. Mitchell pode ser encontrado no site www.uphs.upenn.edu/cep
Assim como rico material referente ao AdHopHTA  está disponível na página da web www.adhophta.eu e a animação em https://youtu.be/QnmnyZ14A4w