Destaques da 5ª Conferência Latino-americana da ISPOR – MCDA

Nos dias 6 a 8 de setembro de 2015 foi realizada a 5ª Conferência Latino-americana da International Society for Pharmaeconomics and Outcomes Research, em Santiago, Chile. A temática deste ano foi “Increasing Access to Health Care in Latin America: Making Better Decisions for Greater Equity”.

Um importante tópico abordado na conferência foi a Análise de Decisão Multicritério (MCDA). Esta abordagem é caracterizada pela aplicação de métodos analíticos que auxiliam as partes interessadas (“stakeholders”) a considerar, de forma explícita seja qualitativa ou quantitativamente, diversos critérios visando embasar e delinear a tomada de decisão.

Ela propõe a integração dos valores sociais no desenvolvimento de intervenções em saúde, isso é alcançado pelo fato de promover uma avaliação estruturada e transparente. Identifica-se a alternativa de preferência baseada na consideração da importância relativa atribuída a cada um dos componentes dos diferentes critérios analisados, assim como o desempenho dessas alternativas.

O emprego do MCDA tem sido destinado sobretudo a avaliações sobre cobertura de serviços e tecnologias em saúde, reembolso e prescrição, guiando a tomada de decisão nestes diferentes cenários. Identificar suas vantagens e desvantagens torna-se um processo fundamental neste momento, visto que seu uso pode se tornar um novo paradigma em avaliação de tecnologias em saúde (ATS).

Primeiramente é realizado a estruturação do problema com a definição das alternativas de decisão, as questões chave, os objetivos, as limitações e as incertezas inerentes ao processo decisório. Então, procede-se a uma segunda etapa com busca de evidências que contribuam na elucidação do caso, isso é realizado através de revisão na literatura, encontro de stakeholders, pela construção de modelos, ou ainda, através de entrevistas com as partes interessadas, incluindo a população alvo.

A partir desses passos iniciais são selecionados os critérios prioritários, estes devem ser em número adequado e sua identificação exige uma clara definição conceitual, não havendo redundâncias desta forma. Posteriormente, através de diferentes métodos, são estabelecidos pesos a estes diferentes critérios levando em consideração a preferência de escolha de uma alternativa em detrimento de outra.

Isso pode ser representado pela construção e comparação de escores numéricos, os quais são inicialmente criados para cada critério de forma individual e, ao final, agregados em modelos de maior complexidade.

Uma vez finalizada a abordagem, é feita uma análise de sensibilidade e de robustez, ao passo que se elabora uma síntese destas informações, desta forma permitindo uma melhor tomada de decisão. Foi demonstrada a experiência colombiana em relação ao emprego do MCDA no que tange à cobertura de tecnologias em saúde, tendo êxito ao aliar transparência e participação efetiva dos stakeholders com enfoque na real demanda e relevância das tecnologias, o que apenas se tornou possível devido à multiplicidade de pontos de vista sobre o problema. Estes dados referentes à cobertura possibilitaram a criação de um manual por este grupo.

Ainda assim, identificou-se que a seleção dos critérios e a escolha do método para se obter os pesos permanecem como desafios na prática, e que à medida que avanços na abordagem de MCDA ocorram, esta metodologia emergente se tornará não apenas acessível como de grande valia ao âmbito da saúde.

Para maiores informações a respeito de MCDA recomenda-se a leitura do material de Thokala e Duenas.

Demais notícias sobre a 5ª Conferência Latino-americana da ISPOR:
Dispositivos Médicos
Limiar de Pagamento

Posted in Sem categoria