informes por pais 2018-9

Novidades do Euroqol

Foi realizado encontro da Euroqol Association entre 11 e 13 de março em Noordwijk- Holanda. Durante o encontro os membros do grupo puderam participar de importantes debates sobre pesquisas e tendências na área. Destacaram-se:

  • Bolt-ons: foi apresentada uma atualização nos projetos envolvendo dimensões acopladas ao instrumento Eq-5D com o objetivo de aumentar a sensibilidade, em especial para alterações cognitivas e para condições que impactam em perdas sensoriais com distúrbios visuais e auditivos.
  • E-QALY: houve uma ampla discussão de posições favoráveis e questionamentos quanto ao projeto que tem por objetivo criar um novo instrumento envolvendo não apenas qualidade de vida relacionada à saúde, mas outros aspectos como impacto em sintomas, cognição, autonomia e aspectos relevantes ao suporte social e relacionamentos. O projeto é liderado pelo prof. John Brazier (Univ Sheffield) e tem o suporte do NICE, incluindo diversos centros de pesquisa no mundo.
  • Harmonização de versões: foram apresentados progressos do grupo de harmonização das versões do EQ em diversas línguas, modificando traduções e excluindo termos conflitantes ou inadequados. O grupo é coordenado pela prof. Jennifer Jelsma- Univ Cape Town.
  • Valoração do EQ-Y: foram apresentados os desafios metodológicos e encaminhamentos para uma padronização de valoração do EQ-Y utilizando EQ-VT e DCE de forma semelhando ao instrumento para adultos. O grupo de estudos do EQ-Y é coordenado pelo prof. Wolfgang Greiner da Bielefeld University.
  • QALY e ATS: foi criado um grupo para discutir o uso de QALY em processos de ATS com a criação de regiões para troca de experiência. Uma das regiões proposta for Am. Latina e Caribe. O grupo é coordenado pelo prof Simon Pickard da Univ. of Illinois at Chicago.

 

O próximo encontro científico (EQ Plenary Meeting) será realizado em setembro de 2019 em Bruxelas e os trabalhos podem ser submetidos no site https://euroqol.org

informes por pais 2018-9

Newton International Fellowships

A Academia de Ciências Médicas, em parceria com a Royal Society e a British Academy, está oferecendo o Newton International Fellowships para apoiar pesquisadores internacionais em início de carreira de países parceiros.

Esta rodada está aberta a candidatos do Brasil, China, Índia e México e o prazo é até o dia 27 de março de 2019.

Maiores informações em https://acmedsci.ac.uk/grants-and-schemes/grant-schemes/newton-international-fellowships

informes por pais 2018-9

Processo seletivo para prestação de serviço em ATS

A Associação Hospitalar Moinhos de Vento (AHMV), entidade privada sem fins lucrativos, anuncia que estão abertas as inscrições do processo seletivo para prestação de serviço, tendo como objetivo a contratação de pessoa física ou jurídica para prestação de serviços nas necessidades e atividades dos Projetos vinculadas ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS – PROADI-SUS, desenvolvidos em parceria entre a AHMV e o Ministério da Saúde.

Maiores informações, acesse o EDITAL

informes por pais 2018-9

Valuing health states: is the MACBETH approach useful for valuing EQ-5D-3L health states?

Estudo publicado por investigadores da Universidade de Lisboa (prof. Monica Oliveira, Carlos Bana e colaboradores) traz importante contribuição para a discussão de como extrair preferencias do questionário Euroqol.

Antecedentes: Anos de Vida Ajustados por Qualidade (QALY) são uma medida-chave de resultados amplamente utilizada na avaliação de tecnologias em saúde

Métodos: Um novo protocolo de extração  de preferências (utilidades) baseado no MACBETH foi desenvolvido e testado dentro de um formato de pesquisa na web. Uma amostra da população geral portuguesa (n = 243) valorizou 25 Estados de saúde EQ-5D-3L com o protocolo MACBETH e com uma variante do protocolo trade-off

Resultados: Os resultados mostram que os valores médios derivados de MACBETH e da variante TTO estão fortemente correlacionados; no entanto, existem diferenças substanciais para os valores de vários estados de saúde..

Conclusão: Os resultados sugerem que vale a pena pesquisar o uso de métodos de extração de preferências não numéricas.

Disponível em https://hqlo.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12955-018-1056-y

informes por pais 2018-9

II Encontro de Acesso, Monitoramento e Regulação Econômica do Mercado de Medicamentos

                               

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS / OMS)
Ministério da Saúde e Ação Social da Argentina

6 de novembro de 2018
Hotel Argenta Tower, Buenos Aires, Argentina

Sessão fechada

Abertura – Analía López, Ministério da Saúde e Ação Social da Argentina e Analía Porrás, OPS

Resumo e conclusões do Encontro em Brasília – Tomás Pippo, OPS BRA

Experiência da Rede Europeia de Informação sobre Informação sobre Preços e Reembolso de Medicamentos (PPRI) – Nina Zimmermann, PPRI (por videoconferência)

Apresentação de proposta de criação de uma rede regional de intercâmbio de informações sobre preços e incorporação de medicamentos nos sistemas de saúde – Alexandre Lemgruber, OPAS

 

Sessão aberta

Estratégias para ampliar o acesso a biossimilares – Fabiana Jorge – MFJ International

 

Regulação, avaliação e incorporação de medicamentos biológicos de alto custo

Caso 1: Nusinersen para atrofia muscular espinhal

Apresentação da experiência da Argentina (Claudia Perandones, MALBRAN, seguida de comentários sobre outros países sobre suas experiências

Nusinersen – Experiência da CONITEC – Eduardo Freire

Nusinersen – MS Chile Experience – Victoria Hurtado Meneses

 

Regulação, avaliação e incorporação de medicamentos biológicos de alto custo

Caso 2: Bevacizumab e Ranibizumab para degeneração macular

Apresentação da experiência do Brasil (Eduardo Freire, CONITEC) seguida de comentários sobre os demais países sobre suas experiências

IETSI – EsSalud – Patricia Pimentel

Fundo da Seguridade Social da Costa Rica – Hugo Marín Piva

MS Equador – Adriana Granizo

informes por pais 2018-9

X Reunião da Rede de Avaliação de Tecnologias em Saúde das Américas

Avaliação de Tecnologia em Saúde e políticas para acesso efetivo e equitativo a medicamentos
Faculdade de Ciências Econômicas, UBA. Buenos Aires, Argentina

Quinta-feira, 8 de novembro

Reunião de Membros da RedETSA – Sessão Fechada

Abertura e atualização dos membros da rede – Alexandre Lemgruber, OPAS / OMS

Proposta de política institucional do ATS no CCSS: um exemplo de aplicação da abordagem integrada – Gabriella Murillo, CCSS

Atualização do Banco de Dados Regional de Relatórios de Avaliação de Tecnologias em Saúde das Américas (BRISA) – Francisco Caccavo, OPAS / OMS
Apresentação sobre o grupo de trabalho do INAHTA sobre a nova definição de ATS – Verónica Gallegos, CENETEC

Apresentação sobre o grupo de trabalho do INAHTA sobre RWE – Augusto Guerra, CCATES

Proposta para a criação de um grupo de trabalho da ETA sobre Dispositivos Médicos – Victoria Hurtado, Ministério da Saúde do Chile

Proposta para a criação de um grupo de trabalho sobre adaptação dos relatórios do ATS – Ana Pérez, Ministério da Saúde do Uruguai

Plano de Trabalho da Rede – 2019 

Anúncio sobre o Encontro RedETSA 2019

Workshop – plataforma online do modelo de impacto orçamentário do IECS

Workshop – Base Regional de Custos Unitários da Saúde IECS

informes por pais 2018-9

11ª Reunião do Grupo de Discussão em Avaliação de Tecnologias de Saúde – Gruda

Tema: Preços de tecnologias em saúde praticados para o SUS: proteção patentária, gasto federal e monitoramento para a tomada de decisão.

Palestras:
O Banco de Preços em Saúde como ferramenta de acompanhamento das aquisições públicas de medicamentos
Apresentação: Fabiana Almeida da Matta – Banco de Preços em Saúde – Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento – Ministério da Saúde

Medicamentos em situação de exclusividade e o papel da proteção patentária
Apresentação: Gabriela Costa Chaves – Pesquisadora em Saúde Pública – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz.

Consumo e Gasto Federal de Medicamentos no Brasil

Apresentação: Claudia Garcia Serpa Osório de Castro – Pesquisadora Titular – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz.

Coordenação: Márcia Pinto – Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde – Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira – Fundação Oswaldo Cruz

Mini-curso:
Utilização prática do Banco de Preços em Saúde do Ministério da Saúde
Horário: 13h às 16h
Professor: Fabiana Almeida da Matta – Banco de Preços em Saúde.  Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento – Ministério da Saúde

Link para as inscrições: https://sistemas.into.saude.gov.br/internet/form/evento.aspx?f=1077&p1=85&cd_evento=85

Local: Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

Organização:

Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde – Instituto Nacional de Cardiologia
Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde – Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira – Fundação Oswaldo Cruz
Faculdade de Medicina/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Apoio: Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde – Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad

informes por pais 2018-9

Brisa

O Banco de Dados Regional de Relatórios de Avaliação de Tecnologias em Saúde das Américas (BRISA) atingiu 1.000 relatórios produzidos pelas instituições membros da RedETSA (Rede de Avaliação de Tecnologia em Saúde das Américas).

Com essa ferramenta, a Organização Pan-Americana da Saúde e a RedETSA buscam promover o uso da Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) para melhorar o processo de tomada de decisão da incorporação de tecnologias nos sistemas de saúde. “Esse crescimento da BRISA desde o seu lançamento é um sinal da consolidação da RedETSA e mais uma etapa na institucionalização da ATS na Região”, disse James Fitzgerald, diretor de Sistemas e Serviços de Saúde da OPAS.

Maiores informações em https://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id=14522&Itemid=39594&lang=es

ecos

1º Simpósio de Economia da Saúde

O 1º Simpósio de Economia da Saúde acontece dias 19 e 20 junho na capital federal, Brasília-DF, no auditório Carlyle Guerra da Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS/OMS.  O primeiro evento organizacional sobre o tema será marcado pelo lançamento da publicação “Contas do SUS na perspectiva da Contabilidade Internacional: Brasil, 2010-2014”, tema da palestra principal: “Quem gastou? Onde gastou? Como gastou? Análise do gasto público da saúde baseado na Metodologia de System of Health Accounts (SHA)”, que será proferida pela professora,  pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) e da Fundação Oswaldo Cruz, Maria Angélica Borges dos Santos.

Com transmissão em tempo real (http://mediacenter.aids.gov.br), o evento tem o propósito de ampliar o conhecimento sobre a Economia da Saúde, que no Ministério é fomentada pela Secretaria Executiva, por meio do seu Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento (DESID/SE).

Voltado para gestores SUS, acadêmicos, pesquisadores e técnicos do Ministério da Saúde, previamente convidados, o 1º Simpósio de Economia da Saúde visa estimular a disseminação de informações e dados do setor e promover a troca de experiências entre os diversos atores que pensam e produzem conhecimentos sobre a Economia da Saúde tanto na gestão pública como no setor privado.

Importante para o debate nacional sobre uso racional dos recursos na saúde, o Simpósio também marca os 15 anos da incorporação da Economia da Saúde na Gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), em 2003.

Para maiores informações, acesse: http://portalms.saude.gov.br/simposioecos2018

informes por pais 2018-9

Primeira publicação em MCDA do Instituto Nacional de Cardiologia

O NATS-INC tem investido em uma técnica de suporte à tomada de decisão denominada Análise de decisão multicritério (MCDA).
Ontem foi publicada na revista Jornal Brasileiro de Economia da Saúde- JBES (disponível em http://www.jbes.com.br/images/v10n1/64.pdf) uma revisão sobre os critérios utilizados internacionalmente para a incorporação de tecnologias em saúde, elaborado pela aluna do mestrado em ATS Andrea Brígida funcionária do DGITS- MS. Outros trabalhos estão em andamento com aplicação do MCDA em ortopedia e cardiologia.